Você sabe a diferença entre Autismo e Síndrome de Asperger???

 

aspergerxautismo

Autismo X Síndrome de Asperger

Ansiedade excessiva e desejo de manter na mesmice
O Autismo foi, ao longo do tempo, para todos os tipos de profissionais, objeto de estudo e trabalho, com a pretensão de serem capazes de tratá-lo ou curá-lo (WILLIAMS, 1996, p.7).

Frith (1989) descreveu dois casos, um no final do século XVIII e outro no início do século XIX. O menino de Aveyron e Kaspar Hauser aparentemente exibe os comportamentos associados com o entendimento de autismo nos dias de hoje. Kanner (1943), em Baltimore nos EUA, foi o primeiro a utilizar o termo autismo infantil associado a comportamentos diferenciados das crianças que estava tratando. Hoje se percebe que é um transtorno ao longo da vida e não se limita apenas à infância.

A distinção entre autismo e síndrome de Asperger não é universalmente aceita. O quadro de autismo e síndrome de Asperger tem similaridades nos quesitos de diagnóstico. A diferença está apenas em que na síndrome de Asperger a memória é privilegiada e os aspectos cognitivos e da Linguagem não apresentam atraso.

Hans Asperger, trabalhando em Viena, em 1944, inconsciente do trabalho de Kanner, descreve um grupo de crianças com comportamentos semelhantes aos descritos por Kanner. No quadro a seguir, mostra-se uma comparação entre o autismo de Kanner e a síndrome de Asperger.

Importante ressaltar que Asperger publicou os seus estudos na Alemanha, no final da 2ª Guerra Mundial, mas somente nos últimos dez ou quinze anos é que o termo Síndrome de Asperger tem sido utilizado em diagnóstico.

Comparação entre Autismo de Kanner e Síndrome de Asperger

Autismo de Kanner
– Incapacidade de se relacionar afetivamente com as pessoas desde os primeiros anos.
– Uma ansiedade excessiva e desejo de manter na mesmice.
– Falta da Linguagem falada ou uso da Linguagem sem Intenção comunicacional.
– Sensibilidade acima da média para estímulos internos e externos.
– Fascinação por objetos como uma folha, tampas ou cordas, que são tratados com habilidade e destreza.

Síndrome de Asperger
– Falta de reciprocidade e empatia nas interações sociais, apesar de desejar certo grau de Interação.
– Dependência de rotinas repetitivas e uma necessidade de uniformidade nos ambientes.
– Habilidade de memorização de detalhes dentro de um estreito campo de interesse.
– Fala formal desenvolvida prematuramente, mas mecânica e pode parecer estranha e pedante.
– Atenção acima da média para estímulos externos e internos.
– Falta de destreza motora – marcha e postura diferenciadas.

Fonte: PORTAL EDUCAÇÃO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Prove que não é um robô *

Em seu Art. 3º afirma que o autista tem direito ao acesso à educação e ao ensino profissionalizante. Depois, em parágrafo único, a mesma lei afirma que “Em casos de comprovada necessidade, a pessoa com transtorno do espectro autista incluída nas classes comuns de ensino regular, nos termos do inciso IV do art. 2º, terá direito a acompanhante especializado.”. Aqui está outro grande alívio para nós, profissionais, que temos lutado por acompanhante especializado de escola em escola e que já ouvimos tantos “nãos” e tantos estranhamentos frente a este pedido. O acompanhante especializado é direito do autista e é fundamental para que ele se adapte ao meio escolar e consiga aproveitar ao máximo as estimulações deste contexto.

Inclusão de autistas, um direito que agora é lei

Nas últimas semanas, um tema não muito frequente tem tomado as manchetes de jornais e [...]

sindrome-de-down

Síndrome de Down: o preconceito é a maior barreira

A gravidez traz muitas expectativas e surpresas para os pais. A ultrassonografia que mostra o [...]

Sindorme-2

Síndrome de Dawn

A síndrome de Down é causada pela presença de três cromossomos 21 em todas ou na maior [...]

sindrome-mobius

Você já ouviu falar da Síndrome de Moebius?

Quantas vezes você já sorriu hoje? Vale tudo: desde a risada amarela para cumprimentar [...]

Síndrome-de-Williams-6-1024x681

Como lidar com a Síndrome de Williams na escola?

A sociabilidade não é um problema para crianças com Síndrome de Williams. Mas é preciso [...]

Em seu Art. 3º afirma que o autista tem direito ao acesso à educação e ao ensino profissionalizante. Depois, em parágrafo único, a mesma lei afirma que “Em casos de comprovada necessidade, a pessoa com transtorno do espectro autista incluída nas classes comuns de ensino regular, nos termos do inciso IV do art. 2º, terá direito a acompanhante especializado.”. Aqui está outro grande alívio para nós, profissionais, que temos lutado por acompanhante especializado de escola em escola e que já ouvimos tantos “nãos” e tantos estranhamentos frente a este pedido. O acompanhante especializado é direito do autista e é fundamental para que ele se adapte ao meio escolar e consiga aproveitar ao máximo as estimulações deste contexto.

Inclusão de autistas, um direito que agora é lei

Nas últimas semanas, um tema não muito frequente tem tomado as manchetes de jornais e [...]

sindrome-de-down

Síndrome de Down: o preconceito é a maior barreira

A gravidez traz muitas expectativas e surpresas para os pais. A ultrassonografia que mostra o [...]

Sindorme-2

Síndrome de Dawn

A síndrome de Down é causada pela presença de três cromossomos 21 em todas ou na maior [...]

sindrome-mobius

Você já ouviu falar da Síndrome de Moebius?

Quantas vezes você já sorriu hoje? Vale tudo: desde a risada amarela para cumprimentar [...]

Síndrome-de-Williams-6-1024x681

Como lidar com a Síndrome de Williams na escola?

A sociabilidade não é um problema para crianças com Síndrome de Williams. Mas é preciso [...]

FACEBOOK